Frente da casa

No que se refere aos canis, informamos que a alvenaria foi concluída. Com isso, partimos para a parte da frente da casa, que também já está com a alvenaria praticamente finalizada. Houve um acréscimo na altura do muro e o portão foi instalado . Além disso, a rampa de entrada da casa foi acertada e já recebeu o contrapiso.

Colocação de revestimento nos canis

A obra continua avançando e os canis começam a ter um aspecto de acabamento. Os pisos dos mesmos já estão praticamente finalizados e os revestimentos estão sendo colocados. Esses revestimentos são assentados a um metro de altura do chão, para garantir mais qualidade na higiene do local e para oferecer mais conforto aos animais. Esses revestimentos foram doados ou comprados em ponta de estoque e, quando colocados, formam um mosaico, com diferentes cores, texturas e tamanhos, como podemos ver nas fotos. Com isso, além de atendermos aos padrões de higiene para o ambiente, os canis possuem também um toque artístico!

Retomada dos trabalhos

Após uma pausa de vários dias, retomamos as atividades da obra e iniciamos pela colocação dos recortes de granito no piso dos canis. Ressaltamos que esses recortes foram doados por algumas marmorarias. Nossa gratidão a essas pessoas que estão empenhadas em nos ajudar!

O projeto do gatil

Diferentemente dos canis, o gatil ainda está na fase do projeto. Felizmente fomos agraciados com um projeto muito bacana, o qual foi feito especificamente para atender às necessidades dos gatos. O espaço destinado ao gatil prevê a conservação de uma árvore, além de um gramado para tornar mais agradável a permanência dos animais.
Quanto à obra, como um todo, ela encontra-se temporariamente suspensa, com previsão de retorno para os próximos dias. Porém, aproveitamos para reiterar a necessidade de ajuda financeira para pagarmos a mão de obra dos trabalhadores. Contamos com a solidariedade das pessoas sensíveis à causa.

Projeto do gatil
Projeto do gatil

Titã, o mascote da obra

Esse bebezão SRD é o Titã, o mascote da nossa obra. Ele foi encontrado pelos pedreiros, a caminho do trabalho, há aproximadamente 20 dias. Estava amarrado a um poste, muito magro e com a pelagem rala. Os pedreiros os levaram para a obra e o adotamos. Foi vermifugado e vacinado. Hoje Titã já ganhou peso e sua aparência está bem melhor. É muito brincalhão e tem a companhia da Lessie, uma simpática vizinha SRD (castrada!), que gosta de passar o dia na obra. É muito gratificante vê-lo com uma melhor qualidade de vida.

.

Colocação de grades nos canis

Os canis já começaram a receber as grades. Elas serão instaladas na entrada de cada um e entre eles, para que o manejo dos cães seja facilitado e mais seguro.

De acordo com o projeto, existe um espaço em cada canil ao ar livre, destinado principalmente para banho de sol. Além disso, haverá espaço para os cães tomarem sol coletivamente.

Canil “modelo”

Para avaliarmos como ficarão os canis, escolhemos na obra o menor deles e assentamos o piso e o revestimento na parede. Ele foi apelidado de canil “modelo”. A ideia é visualizarmos o que estamos projetando e tentarmos não cometer erros nos próximos a serem construídos.

Sobre os pisos e revestimentos

As obras do Lar Solidário estão avançando, os canis estão tomando formas mais definitivas e muitos serviços foram realizados no interior da casa também. Precisávamos utilizar vários sacos de argamassa que estavam quase deteriorando, com isso, resolvemos começar a assentar o piso no interior da casa.

Os pisos da casa e dos canis são materiais doados de uma marmoraria. São recortes e aparas de granitos de vários tipos. Dessa maneira, vamos também realizando uma importante ação ecológica de reaproveitamento de materiais.

Nas paredes do interior dos canis está prevista a colocação de uma faixa de revestimento (cerca de 1m de altura do chão) para se evitar o escavamento do reboco, que muitos cães costumam fazer. Caso alguém queira contribuir com qualquer tipo e quantidade de revestimento, agradecemos imensamente.

 

(Re) concretando os pisos dos canis

Após a conclusão da rede hidráulica dos canis, o piso dos mesmos já está bem avançado.

Essa etapa já começa a ficar mais visível, considerando que foram necessários muitos dias para o nivelamento do espaço interno dos canis, com retirada de terra e do concreto que foi colocado de forma errada pelos pedreiros anteriores.

Como o terreno é acidentado, optamos por fazer alguns patamares em frente aos canis, com degraus bem baixos, para não dificultar o trânsito dos cães, a passagem e a higienização que serão feitos pela Tereza em seu futuro cotidiano naquele espaço.

Veja as fotos.